17 de mai de 2015

OBITUÁRIO DO BLUES, ROCK, SOUL & JAZZ – 2013 A 2015



A boa música continua sofrendo baixas importantes e dolorosas. Aqui listei nomes de alguns músicos que foram relevantes para nossa educação musical. A lista se inicia a partir de 2013, passa pelos recentes falecimentos dos soulmen Percy Sledge e Ben E. king, até a mais recente e lamentável passagem do mestre do blues, B. B. King. A partida do Rei do Blues foi a que mais me tocou, porque foi ele (B. B. King) que me apresentou ao Blues. O primeiro álbum de blues que adquiri foi Live In Cook County Jail (1970), conhecido também como "o disco da cadeia". Desde então nunca mais parei de ouvir B. B. King e o blues. Obrigado B. B. King por educar meus ouvidos e me livrar de tanta coisa ruim que se toca e cantam por aí.


- 20/05/2013  Ray Manzarek (Raymond Daniel Manczarek, Jr.) - Tecladista, compositor, cantor e produtor de filmes, também co-fundador da lendária banda de rock norte-americana, The Doors, em 1965. Foi parceiro de composições do polêmico e pevertido vocalista da banda, Jim Morrison. Muitos dos maiores sucessos do The Doors como “Light My Fire”, “When The Music’s Over”, “The End” e “Riders On The Storm”, foram marcados para sempre com a autoria e som característico dos teclados de Ray Manzarek. Os discos (cds) recomendados do The Doors são The Doors (1967); Strange Days (1967); Waiting For The Sun (1968), Morrison Hotel/Hard Rock Cafe (1970) e L. A. Woman (1971). Fã de um bom blues e R&B, Manzarek era o responsável direto pelo som da banda nitidamente influenciado por esses gêneros musicais; e apesar do carisma incontestável de Morrison, era Manzarek que realmente liderava o grupo californiano. Nos anos recentes Ray Manzarek ressuscitou o The Doors, convocando o guitarrista original da banda, Robby Krieger, e Ian Astbury (ex-The Cult) para os vocais, numa temporada relativamente bem sucedida em 2002. Manzarek faleceu em decorrência de um câncer na vesícula biliar na cidade de Rosenheim, na Alemanha, aos 74 anos de idade.


- 14/08/2013 - Allen Lanier - Um dos integrantes originais do Blue Oyster Cult, guitarrista, tecladista, pensador ávido por leitura e notadamente por religião comparada. Sua guitarra se vez ouvir em sucessos  como "(Don´t Fear) The Reaper" (1976) e "Burnin' For You (1981). Allen deixou o Blue Oyster Cult em 1985, voltando a se reunir com o grupo em 1987. Ele era fumante e morreu em decorrência de uma doença pulmonar aos 67 anos.


- 03/01/2014 - Phil Everly - Um dos dois irmãos fundadores do grupo Everly Brothers que fez muito sucesso nas décadas de 1950 e 1960. A dupla Phil e Don lançaram várias músicas que se tornaram hits e foram regravadas por outros cantores e bandas posteriormente, como "Wake Up Little Susie", "Bye Bye Love" e "All I Have To Do Is Dream". O som da banda era um misto de country & pop & baladas que influenciou gente como os Beatles e Bob Dylan. Phil Everly morreu em decorrência de complicações de uma doença crônica pulmonar, aos 74 anos.


- 27/01/2014 – Pete Seeger – Um dos pioneiros da música Folk norte-americana, foi considerado como um dos principais renovadores deste gênero musical na década de 1950. Seeger foi discípulo de Woody Guthrie, o precursor das “músicas folk de protesto” nas décadas de 1930 e 1940, nos Estados Unidos. Bob Dylan (outro seguidor de Guthrie) responsável direto pela revitalização do folk em meados a década de 1960 (na primeira fase de sua carreira), foi muito influenciado por Pete Seeger, que morreu de causas naturais no Hospital Presbiteriano de Nova York, no dia 27 de janeiro, aos 94 anos. Alguns dos sucessos mais conhecidos de Seeger foram, “If I Had A Hammer” e “Where Have All The Flowers Gone”.


- 26/02/2014 – Paco de Lucia – Violonista espanhol dono de uma técnica apuradíssima, um mestre do estilo flamenco, que influenciou guitarristas dos mais diversos gêneros musicais. Faleceu vítima de um ataque cardíaco fulminante em Cancún, no México, aos 66 anos.


- 29/08/2014 – Glenn Cornick – Baixista da formação original do Jethrotull, tocou nos três primeiros discos da banda, This Was (1968); Stand Up (1969) e Benefit (1970). Cornick foi co-fundador do Jethrotull junto ao vocalista e flautista Ian Anderson, em 1967. Cornick foi vítima de complicações cardíacas, aos 67 anos.


- 25/10/2014 – Jack Bruce – Excelente baixista e vocalista escocês do lendário power trio, Cream (a nata), formado também pelo guitarrista Eric Clapton e o baterista Ginger Baker na segunda metade da década de 1960. O Cream que teve uma curta mas intensa trajetória (1966-1968) se reuniu novamente em 1993 e 2005 para a alegria dos saudosistas do bom e velho blues-rock psicodélico. Jack Bruce também tocou com outros músicos consagrados como John Mayall, Gary Moore e Ringo Starr.  Jack Bruce faleceu aos 71 anos e a causa de sua morte não foi revelada pelos familiares.


- 22/12/2014 – Joe Cocker – Cantor britânico de Rock & Soul que ficou marcado por sua magistral interpretação da canção “With A Little Help From My Friends” dos Beatles no Festival de Woodstock, em 1969. Outros de seus sucessos foram “You Can Leave Your Hat On”; “Unchain My Heart”; “Ain’t No Sunshine”; “Up Where We Belong” e “You Are So Beautiful”. Com sua voz rouca característica seus trejeitos no palco, foi certamente o principal intérprete de um gênero musical que combinava a energia do rock e a sensualidade do soul. Joe Cocker foi vítima de luta de alguns anos contra o câncer no pulmão, aos 70 anos de idade, no Colorado, Estados Unidos.


- 16/03/2015 – Andy Fraser – Baixista do Free de talento precoce e estiloso ao tocar, tinha apenas 15 anos quando ingressou na banda; foi um de seus fundadores. Chegou a participar do John Mayall’s Bluesbreakers. Andy Fraser lutava contra o câncer e era portador do vírus HIV, mas a causa da morte não foi divulgada; ele tinha apenas 62 anos e deixou duas filhas.


- 03/04/2015 – Robert Burns Jr. – Baterista fundador do Lynyrd Skynyrd junto ao vocalista Ronnie Van Zant. Burns participou dos dois primeiros álbuns da banda tocando bateria nos clássicos “Free Bird”, “Sweet Home Alabama” e “Simple Man”. Ele deixou a banda em 1974 devido a problemas de saúde gerados pelas intensas turnês. Robert faleceu aos 64 anos de idade ao sofrer um acidente de carro numa curva, perto de Cartervislle,  no estado da Georgia. O carro saiu da pista, bateu numa caixa de correios e depois numa árvore, ele estava sem o cinto de segurança.


- 14/04/2015 – Percy Sledge – Cantor afro-americano de Soul e R & B, autor e intérprete do clássico do soul “When A Man Loves A Woman”. Segundo a lenda, Sledge teria composto a música depois de ter perdido o emprego e a namorada seguidamente. Inspirado pela dor, compôs e cantou um dos maiores hits românticos mais regravados de todos os tempos. Um dos que regravaram o hit, foi o açucarado Michael Bolton. Outros sucessos de Percy Sledge foram “It Tears Me Up”; Take Time To Know Her”; “Cover Me” e “Warm And Tender Love”. Ele tinha 73 anos quando faleceu em Baton Rouge, na Louisiana e, segundo consta, lutava contra um câncer de fígado.


- 30/04/2015 – Ben E. King – Cantor afro-americano de Soul e R & B, intérprete famoso do clássico do soul “Stand By Me”, regravado com sucesso por John Lennon e que gerou inúmeras versões em outros gêneros musicais. Mas Ben E. King teve outros sucessos memoráveis como “Spanish Harlem”; “Supernatural Thing – PT. 1”; e “Don’t Play That Song”. King teria morrido de causas naturais ainda não divulgadas, aos 76 anos.


- 14/05/2015 - B. B. King - Guitarrista e cantor de Blues afro-americano, considerado o "Embaixador do Blues" e conhecido também como "Rei do Blues". Riley B. King modestamente recusava sua majestade, mas ele sabia que seu trabalho foi essencial para a divulgação e popularização do blues em todo o mundo. Gravou inúmeros discos, alguns essenciais para qualquer colecionador ou estudioso do blues, posso citar por exemplo, Live At the Regal (1965); Live and Well (1969); Completely Well (1969); Indianola Mississippi Seeds (1970); Live in Cook County Jail (1970), meu primeiro e favorito disco de B. B.; e One Kind Favor (2008). Seus inúmeros hits foram regravados por vários músicos e discípulos; alguns deles foram "Three O'Clock Bues", "Please Accept My Love", "Sweet Sixteen", "Every Day I Have The Blues", "How Blue Can You Get", "Rock Me Baby", "Why I Sing The Blues", "The Thrill Is Gone", "Hummingbird", "Guess Who", "Let The Good Times Roll", "When Love Comes Town" e "Since I Meet You Baby", só para citar alguns. B. B. King e sua guitarra, Lucille, fizeram escola e músicos consagrados como Peter Green, Eric Clapton, Carlos Santana, Billy Gibbons se inspiraram ao som do rei do blues. A música de B. B. King incorporava vários elementos além do blues, podia-se notar pitadas de soul, jazz, gospel, big bands, Rythm & blues e até mesmo rock. Ele era eclético, um mestre da música contemporânea que marcou os séculos XX e XXI. Só nos resta agora escutar seus cds e assistir aos seus vídeos deixados para a posteridade. B. B. King sofria de diabates há alguns anos e sua idade avançada influenciou no agravamento da piora de sua saúde. Assim, Riley B. King faleceu dormindo em seu leito, no dia 14 de maio de 2015, aos 89 anos, nos deixando um grande legado, mas com muita dor, lamento e blues.

Por Eumário J. Teixeira 

Nenhum comentário:

Postar um comentário