13 de dez de 2014

BRUCE LEE E OS MONUMENTOS EM SUA MEMÓRIA


Por ocasião da celebração dos 40 anos da passagem de Bruce Lee em 2013, é interessante lembrar que foram erguidos alguns monumentos (estátuas de bronze, figuras de cêra e museus) em homenagem ao “Pequeno Dragão” desde 2005. O destaque fica para as estátuas de diversos tamanhos e em locais mais inusitados pelo mundo foram exibidas para o delírio dos fãs mais exaltados. Listo a seguir tais monumentos, com alguma informação sobre os mesmos.



01 – Estátua de Bruce Lee na Star Avenue, em Hong Kong – Esse monumento foi erguido em 27 de novembro de 2005 para comemoração dos exatos 65 anos de Bruce Lee, nascido em 1940. O fã-clube de Bruce Lee de Hong Kong arrecadou 100.000 dólares para a realização da estátua de bronze com 2,5 metros de altura e pesando 600 kg, além de exigirem do governo chinês que honrassem o seu legado, apesar das autoridades locais temerem que um possível culto ao cidadão “norte-americano” Bruce Lee e sua filosofia libertária pudessem influenciar negativamente os jovens em relação às políticas sociais e ideológicas cada vez mais abrangentes do governo comunista em Hong Kong. 

A bela estátua de Bruce Lee e o centro de Hong Kong iluminado ao fundo

O escultor Cao Chong-en em ação

Cao Chong-en recebe a visita e aprovação de Robert Lee, irmão de Bruce
O local escolhido para se colocar a estátua foi ao longo da Star Avenue na área urbana próxima ao porto em Tsim Sha Tsui, ao Sul de Kowloon. A figura esculpida pelo escultor chinês Cao Chong-en, está em posição de combate como nas poses típicas de Lee  vistas em Fists of Fury (A Fúria do Dragão de 1972). A estátua foi inaugurada por Robert Lee, irmão de Bruce na data de aniversário do Pequeno Dragão. O monumento se tornou uma atração turística concorrida de Hong Kong, valorizado ainda pela linda vista panorâmica do centro de Hong Kong ao fundo. É comum os fãs depositarem flores, filmarem, tirarem fotos e fazerem homenagens junto ao monumento e não fiquem surpresos se depararem com Phoebe ou Robert Lee (dois dos quatro irmãos de Bruce), por lá.

A colossal estátua de Bruce Lee em Jun-an
02 – Estátua de Bruce Lee em Foshan, na China – Esse monumento de bronze é uma réplica da estátua de Hong kong, salvo por seu tamanho gigante de 18,8 metros. O artista responsável pela obra é um dos maiores escultores chineses, Cao Chong-en, criador também do monumento de Bruce Lee em Hong Kong. A gigantesca estátua foi fixada no Bruce Lee Paradise Park, na cidade Jun-an, em Foshan, na província de Guangdong (Sul da China). O parque temático de artes marciais é cercado por mais de 20 colinas de vegetação verde florescente. Além da belíssima região em torno do parque com suas  montanhas, lagos cristalinos e vegetação abundante favoráreis para a propagação e crescimento da vida animal, os visitantes ainda dispõem de um museu comemorativo sobre Bruce Lee, uma galeria com outras obras de Cao Chong-en, uma fazenda ecológica,  entre outras atrações interessantes. 

Exibições de artes marciais e muito mais no parque temático em Foshan

Bruce Lee, um gigante chinês até para os comunistas
A estátua de Bruce Lee teve um custo de 2 milhões de Yuans e precisou de dois anos para ficar pronta. Na base da obra gigante há uma placa com o título imponente de “Rei do Kung Fu”, mais informações sobre a vida de Bruce Lee e uma lista com os nomes dos que contribuíram diretamente para a edificação do incrível monumento. Ao que parece, o governo comunista chinês se rendeu ao apelo publicitário de uma figura mundial de origem chinesa (mas de nacionalidade norte-americana) para tentar atrair turistas para o país que se abre cada vez mais ao mundo ocidental, se valendo de uma estratégia de marketing típicamente capitalista e oportunista. E pensar que pouco tempo atrás somente o “deus” Mao Tsé-Tung poderia ser cultuado por lá.


03 – Estátua de Bruce Lee em Mostar, na Bósnia e Hezergovina – Esse monumento dourado foi inaugurado no dia 26 de novembro de 2005, com a presença de representantes do governo alemão (que patrocinou a obra) e autoridades chinesas. A obra de 1,68 metros (poderia ser o tamanho natural de Bruce Lee que media entre 1,68 e 1,72 m) foi realizada pelo escultor croata Ivan Fijolic. A estátua do “Pequeno Dragão” que mostra Lee numa de suas poses típicas com um nunchaku, como em The Way of The Dragon (O Vôo do Dragão de 1972), tornou-se um símbolo da solidariedade na cidade etnicamente separada desde a guerra nos anos de 1990, que dividiu a Iugoslávia socialista em três países distintos. A estátua concebida por Fijolic foi a primeira a ser exibida no mundo, pois a de Hong Kong só seria revelada um dia após, ou seja, na data exata do 65º aniversário de Bruce Lee, em 27 de setembro de 2005. 

Inauguração da estátua dourada de Bruce Lee em Mostar

Bruce Lee apaziguando as etnias rivais
O projeto foi desenvolvido pelo Movimento Urbano dos Jovens de Mostar que viram na estátua uma possibilidade de aproximar as etnias em conflito em torno da figura de massa do herói mítico do Kung Fu que simbolizaria o fim das divisões, culturais, étnicas e raciais, já que o próprio Bruce era filho de pai chinês e mãe eurasiana ( asiática e européia);  foi educado em um colégio britânico em Hong Kong; e exerceu sua cidadania norte-americana quando adulto. E é sabido que ele não fazia distinções de cor em seu grupo de treinamento de Jeet Kune Do nos EUA, pois agregava negros, brancos, amarelos, (chineses, coreanos, japoneses ou filipinos) e latinos sem distinção alguma. Mostar é ainda uma cidade dividida,com a população bósnia muçulmana habitando o lado leste do rio Neretva, enquanto a margem ocidental permanece quase que exclusivamente croata. No entanto, a imagem de Bruce Lee e a memória de seus feitos e filosofia de vida é ainda uma das raras coisas que unem os dois povos. A estátua de dourada foi inicialmente instalada no Zrinjski City Park, no lado ocidental da cidade de Mostar. Mas como dias após chegou a ser vandalizada, foi retirada para um lugar mais seguro. Em seguida, surgiu em Zagreb, participando de um festival de artes. Em 2013, na véspera da celebração dos 40 anos da morte de Bruce Lee, ela voltou ao seu lugar de origem.


04 – Estátua de Bruce Lee na Chinatown de Los Angeles - A estátua de bronze com aproximadamente 2,5 metros de altura, feita por um escultor da província de Guangdong, na China, é a primeira e única de Bruce Lee existente nos Estados Unidos. O artista responsável provavelmente seria o mesmo que esculpiu a estátua de Hong Kong e a gigantesca obra fixada em Jun-an na China. Essa estátua, no entanto, lembra a de Mostar, na Bósnia e Hezegorvina, pela pose típica de Bruce Lee segurando um nunchaku com a mão direita e com o braço esquerdo estendido à frente em posição de guarda. Inicialmente a obra foi instalada provisoriamente em frente ao Central Plaza, no bairro chinês de Los Angeles, em 15 de junho de 2013. Mas ela não foi fixada permanentemente por falta de recursos (150 mil dólares) necessários para instalá-la de forma definitiva num pedestal de concreto e mais alguma obra de acesso ao seu redor. 

Estátua de Bruce Lee na Chinatown de Los Angeles

Los Angeles, na California, foi crucial para o desenvolvimento do mito Bruce Lee
A estátua veio para os EUA desde o final de 2009 e poderia ter sido instalada em 2010 no Centro de Recreação Alpine em Chinatown. A tentativa falhou devido a um desacordo no financiamento para a fixação da obra que ficou guardada em um depósito até 2013, quando foi exposta em 15 de junho e posteriormente em 20 de julho por ocasião dos 40 anos da morte do ícone das artes marciais e do Chinatown Summer Nights Festival que terminou em agosto. Bruce Lee ao exercer sua cidadania americana, morou em Seattle, no estado de Washington onde abriu, em 1963, seu primeiro local de treinamento chamado Instituto Jun Fan Gung Fu (onde ensinava Wing Chun Kung Fu) e tendo Jesse Glover e Taky Kimura como dois de seus primeiros alunos e parceiros; mudou-se para Oakland  (em 1964) onde abriu o segundo Instituto Jun Fan Gung Fu (e começou a desenvolver os conceitos de um estilo próprio - com base no Wing Chun mas com adaptações de outros estilos de Kung Fu - que ainda denominava Jung Fan Gung Fu) onde fez uma parceira importante com James Yimm Lee que lhe cedeu a propria casa e lhe auxiliava no comando da academia; e finalmente para Los Angeles, em 1967, onde reabre o instituto pela terceira vez, tendo Dan Inosanto como seu auxiliar e amigo. Na verdade era uma academia restrita já ensinando os conceitos revolucionários do Jeet Kune Do (com técnicas de boxe, esgrima, savate, kung fu, judô, etc.), onde Lee também dava aulas particulares a alguns artistas de Hollywood como James Coburn, Steve McQueen, James Garner e o roteirista Stirling Silliphant. A Chinatown de Los Angeles foi mais importante para a ascensão profissional de Lee como ator e artista marcial, daí a importância de um monumento em sua homenagem no bairro chinês. Os fãs esperam que a quantia suficiente ainda possa ser arrecadada por meio de doações para que finalmente o monumento ao Rei do Kung Fu possa ser fixado e exibido com segurança no bairro chinês de Los Angeles.


05 – Estátuas de Bruce Lee em Shangai, na China – Essas 150 estátuas vermelhas de cerâmica removíveis, trazem imagens de Bruce Lee aplicando o chute lateral na altura da cabeça, sendo que em cada pé suspenso está equilibrada uma réplica de um edifício famoso de várias partes do mundo, como  “O Ninho do Pássaro” ou Estádio Nacional de Pequim; o Arco do Triunfo, de Paris; o Opera House, de Sidney, na Austrália; a Guggenheim Art Galery, de Manhattan; o Museu Britânico de Londres; o Burj Hotel, de Dubai; o atual prédio do World Trade Center, de Nova York, pós 11/09, entre outros. Para os que não entenderam a idéia da exposição, o artista responsável pelas esculturas afirma que Bruce Lee não está chutando os mini-monumentos, mas apenas sustentando-os. As figuras foram exibidas em agosto de 2010 no World Expo Park, de Shangai, no leste da China.  A exposição foi denominada “1506 Anos da Cidade Criativa”, fez parte da exposição do Pavilion of Future na Urban Best Practices Area combinando o kung fu com elementos de cerâmica. A idéia foi do artista chinês Shu Yong, vencedor do prêmio de carreira na Bienal de Florença em 2007. Suas exposições geralmente combinam esculturas com vídeo e performance artística. 

Bruce Lee e suas oito pernas mágicas

Os principais monumentos do mundo sustentados pelas pernas de Bruce Lee
Cinquenta das estátuas de 2 metros de altura com seus mini-monumentos foram feitas de cerâmica ao modo tradicional de Foshan e, as outras cem, de aço inoxidável e cerâmica originária da cidade que é reconhecida internacionalmente como um dos principais berços da cerâmica chinesa e que já representou 1/4 de toda área produtiva de cerâmica do mundo. Foshan também é conhecida por fazer parte das vidas dos lendários mestres de Kung Fu, Wong Fei-Hung (um herói nacional), Yip Man (mestre de Bruce Lee) e o próprio Lee, que teve seu avô paterno residindo em Foshan. A idéia era associar os monumentos internacionais sustentados pelos pés da figura mítica de Bruce Lee (representando também os outros dois mestres), o Kung Fu e a história dos 1.506 anos dos primeiros fornos que originaram a famosa cerâmica de Foshan para uma integração das diversas culturas. Os chutes demonstrados pela estátuas, foram chamados de “pés sem sombras de Foshan”, pelo fato de Bruce Lee desferir seus chutes com tamanha rapidez que não se percebia nem a sombra. Além das 150 estátuas com as miniaturas dos monumentos, há uma curiosa chamada “Os Oito Chutes de Bruce Lee”, onde se mostra o mestre do Kung Fu desferindo oito dos seus famosos golpes de pé ao mesmo tempo. Dizem que a intenção de Shu Yong seria fazer 1.506 estátuas, uma para cada ano de Foshan e seus milenares fornos de cerâmica.



06 – Estátua de Bruce Lee no museu de Hong Kong -  Essa estátua de bronze de Bruce Lee foi exibida na exposição "Kung Fu, Art, Life" no Heritage Museum em Hong Kong em 20 de julho de 2013, por ocasião do 40º  aniversário da morte de Bruce Lee. O evento contou com a presença  ilustre da filha do Pequeno Dragão, Shannon Lee. 


Cenários recriados dos filmes de Lee no museu de Hong Kong


Shannon Lee, filha de Bruce, exibe as galerias de fotos e cartazes sobre Bruce no museu de Hong Kong
A obra mostra Bruce Lee aplicando o seu famoso chute lateral. O museu de Hong Kong também ofereceu aos fãs galerias com fotos e painéis ilustrando as diversas fases da vida de Bruce Lee, a partir da sua infância e adolescência em Hong Kong; para a sua passagem pelos Estados Unidos onde reconheceu sua cidadania norte-americana e se firmou como artista marcial; e sua volta para Hong Kong onde se impôs como a estrela maior dos filmes de artes marciais. Foram expostos também objetos como nunchakus, luvas, sacos de pancadas e vestimentas usados em seus filmes e treinamentos particulares, como também foram reproduzidos cenários de seus filmes, como a sala de espelhos de Enter the Dragon (Operação Dragão de 1973) e as escadarias do pagode de The Game of Death (O Jogo da Morte de 1978).


07 – Figuras de Cera no Madame Tussauds Museum de Hong Kong – A sede principal do museu (com figuras de cera) de Madame Tussaud está localizada em Londres. Existem outras filiais em diversas partes do mundo, como em Nova York, Washington D. C., Las Vegas, Hollywood, Berlim, Amsterdan, Hong Kong, Shangai, Sydney, Viena, Bangkok e Tóquio. Maria Tussaud (1761-1850) nasceu na França e aprendeu a arte de modelação de cera com Dr. Philippe Curtius e mudou-se para a Inglaterra em 1835. Suas técnicas convencionais ainda são utilizadas para criar figuras de cera com surpreendente realeza. 

Figura de cêra de Bruce Lee, em tamanho natural, no Madame Tussauds

Bruce Lee e o chute lateral em salto como em Fists of Fury (A Fúria do Dragão)
A primeira figura de cera de Bruce Lee na sua tipica posição de combate foi exposta na filial de Hong Kong em julho de 2010, com a presença de Shannon Lee. Ainda nesse ano de 2014 foi apresentada uma nova figura de Bruce Lee executando o chute lateral em salto, novamente com a presença de Shannon Lee prestigiando o evento.


Por Eumário J. Teixeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário