3 de mai de 2013

PANSTARRS, UM COMETA CAPTURADO NA SERRA DA FARINHA


Comenta Pan-Starrs visto da Serra da Farinha - Clique na foto para ampliar
O amigo e astrônomo amador Cristiano, registrou a passagem do cometa Panstarrs em belíssimas fotos na noite de 09 de março de 2013, no alto da Serra da Farinha, aqui em Teófilo Otoni, Minas Gerais. Cristiano é um pioneiro nos estudos dos cosmos na região e com a ajuda de seu pai, Sr. Lauro, construíram sozinhos o primeiro observatório astronômico de Teófilo Otoni. Cristiano disponibiliza também cursos básicos para leigos e iniciantes em astronomia nas faculdades, escolas ou domicílios (cristim1@hotmail.com ou Facebook - Cristiano Carvalho)

Pan-Starrs capturado pela lente de Cristiano - Clique na foto para ampliar
Esta é a primeira visita do Panstarrs no interior do nosso sistema solar. Ele foi observado pela primeira vez em junho 2011 através do Panoramic Survey Telescope and Rapid Response System, no Havaí; daí seu apelido, do rearranjo das primeiras letras do nome do telescópio.
É importante frisar, que desde a passagem do cometa Hale Bopp em 1997, não era possível ver um astro tão intenso perto de nós.
 
Flagrante do Pan-Starrs em 09 de março deste ano - Clique na foto para ampliar
No dia em que Cristiano fez os incríveis registros, o cometa esta a 166 milhões de km da Terra e a 45 milhões de km sol; com magnitude ou brilho de 6,5 (limite do olho humano). A velocidade do cometa Panstarrs era de 76.675 km/s. Esta teria sido a primeira, e talvez a última, passagem deste cometa pelo sistema solar. Segundo Cristiano, outro astro errante, chamado Ison, deve dar as caras no final de 2013! Ison poderá roubar o título de “cometa do século 21” de Panstarrs, pois ele poderá ser cem vezes mais brilhante, podendo ser observado inclusive de dia. Mas Ison pode não ter chance ao título devido à proximidade do sol no final do ano, fazendo com que o cometa se desintegre no espaço antes de se aproximar da Terra. 

           Vista externa e interna do Canopus em Teófilo Otoni-MG
Para quem não sabe, Cristiano informa que cometas são bolas de gelo sujas envolvidas por vapor d’água, amônia e dióxido de carbono. Com ação do calor, dos ventos e da radiação do sol, o núcleo se expande e começa arremessar para longe o material que está no gelo, basicamente poeira e gases, formando a cauda. 

Obs.: Confira também neste blog a postagem: Astronomia & Dinossauros.

Por Eumário J. Teixeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário