4 de mai de 2013

A ORAÇÃO É VIDA PARA O CRISTÃO


Em Mateus 6:5-8, Jesus nos exorta sobre a oração, dizendo:
“E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas,  e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.”
“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.”
“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.”
“Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.”
E em I João 5: 14,15 está escrito:
“ E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.”
“E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.” 

Quando nos sentimos fracos espiritualmente, sem ânimo para ler e estudar a Palavra de Deus, quando nos sentimos o maior de todos os pecadores da Terra,  e bem provável que estejamos há um bom tempo sem comunhão com o Senhor. Nos sentimos abandonados e sem munição para combatermos o inimigo que nos ataca diariamente, nos minando constantemente, abalando nossa fé e nos fazendo questionar sobre a realidade da nossa salvação. Ousamos até a pensar que Deus nos abandonou, surgem tribulações que começam a nos afetar em todas as áreas de nossas vidas, na família, no trabalho, no convívio social em geral.
Qual é a causa de tudo isso? Simplesmente a falta de oração. E a oração é vida para o cristão. Não falo aqui apenas da oração intercessória, mas da oração íntima com Deus em secreto, no seu quarto, de Pai para filho, uma conversa em particular com o nosso Senhor e irmão Jesus Cristo. Somos naturalmente incapazes de nos aproximar Dele em oração, mas temos em nós o Espírito Santo para nos ajudar, nos encorajar, nos ensinar a orar. 

Como diz Paulo em Romanos 8:26-28:
“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.”
 “E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.”
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”
Temos que fazer a nossa parte, temos que praticar, nos esforçar, lutar contra nós mesmos, essa é verdadeiramente uma guerra espiritual. O inimigo sabe que a oração é um recurso poderoso que dispomos para nos reaproximarmos e caminharmos  com Deus, e que através dela seremos gradualmente capacitados e cresceremos em espírito para enfrentarmos as provações que virão.
O que o nosso adversário faz para nos impedir de orar? Ele nos oferece múltiplas opções  para o entretenimento, nos afoga no trabalho, nos faz escravos do tempo, nos faz ficar fatigados, angustiados, ansiosos e irados no dia a dia. E se nós não lutarmos contra isso, perderemos a batalha e a conexão com Deus.

Daí a importância da disciplina, da determinação para orar, pela manhã antes de enfrentarmos o mal do dia, durante as nossas atividades, antes de dormir ou ao acordar sem sono na madrugada.
Disse Jesus, segundo Mateus 6:33 e 34:
“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”
“Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.”
Por isso, eu clamo ao Senhor: Meus Deus, meu Senhor, me ajude, me ensine e me anime a orar, a rasgar o meu coração, esquadrinha meu ser, lava minha alma, me regenera, transforma verdadeiramente meu caráter, me permita sentir a Sua presença em oração, me capacite a interceder por minha família e pela igreja aos seus pés. Faça esse milagre em minha vida. Amém!

Por Eumário J. Teixeira.

A seguir, posto essa transcrição de uma palavra do missionário norte-americano, Paul Washer, intitulada “Ensina-me a Orar” , disponível também no You Tube. 

ENSINA-ME A ORAR - Paul Washer

Transcrição: “Ensina-nos a orar. Bem, isso é muito condenatório para mim. Jovens vêm a mim e falam: ‘Ensina-me alguma coisa sobre conversão.’ Pessoas vêm e dizem: ‘Ensina-me sobre isso e aquilo.’ Mas quando alguém vem a mim e diz: ‘Irmão Paul, eu ouvi você orar. Você poderia me ensinar a orar?’”

“Pastor, será que alguém já veio à você e disse: ‘Pastor, por tudo que eu tenho visto, ensina-me a orar. Eu sei que você é um homem de oração, me ensina a orar.’”
“Eu conheço um homem, ele é wesleyano e santo. Ele mora em Iwoa. Se ele soubesse que eu iria mencionar seu nome, ficaria doente. Bailard Zuki, ele administra uma escavação de cascalho. Ele é um dos homens mais cristãos que eu já conheci na face da Terra.”
“Na verdade, quando eu converso com ele, é difícil não chorar. Ele deve ter cerca de 80 anos. Eu nunca conheci um homem como ele. E eu nunca conheci um homem que pudesse orar como ele.”
“É como Leonard Ravenhill disse, falando sobre o homem de oração. Leonard Ravenhill entrou  quando ele estava orando e disse: ‘Quando eu o vi orando, eu voltei para a porta andando de costas, porque não se vira as costas para a realeza’.”
Se Bailard Zuki  estivesse aqui em cima do púlpito nesse momento, antes que ele pronunciasse o nome de Jesus, ele iria estar chorando. E antes que ele terminasse, todos vocês estariam em prantos.”

“Eu sei que todos os reformadores diriam: ‘A emoção não é o mais importante nisso tudo. O Mais importante é que você interprete o texto corretamente.’ Sim, é importante você interpretar o texto corretamente. Mas será que a pregação se resume apenas a isso? Será que toda a vida cristã se resume apenas a isso, a dizer uma coisa corretamente ou acreditar em algo correto? Ou ela (a vida cristã) é maior que isso?”
“Essas duas coisas são absolutamente essenciais, que ninguém torça as minhas palavras! Mas será que tudo é isso?”
“Será que você não consegue notar a diferença entre os homens e não consegue distinguir quando um homem tem estado com Deus e quando ele não tem?”
Essas são coisas que nós perdemos no nosso meio.  Elas foram perdidas. Nos precisamos ser homens e mulheres que andam com Deus! Não apenas sabendo que as coisas corretas, não apenas fazendo as coisas certas, mas conhecendo à Ele.”
“C. H. Spurgeon orava constantemente por mais e mais do Espírito Santo. Ele nunca quis dizer que o Espírito é uma pessoa que pode ser dividida ou morta. Você recebe mais e mais Dele e manifestações cada vez maiores da obra do Espírito Santo acontecerão na sua vida.”
“Martyn Lloyd-Jones (1899-1981, teólogo galês e seus sermões movidos pelo fogo do Espírito), a mesma coisa, grande escritor. John Murray (1898-1975, teólogo escocês) e seus comentários sobre  Romanos, Efésios,  sobre depressão espiritual e tudo mais, livros maravilhosos.”

“O testemunho de ter ouvido alguns desses homens, você vai e ouve uma interpretação perfeita do texto,  você sai  e alguém pergunta: ‘Como foi o sermão?’ Você poderia responder: ‘Cara, ele interpretou aquela passagem perfeitamente!’,  ou: ‘Deus, ele pode não ter sido muito eloquente, mas foi muito poderoso no conhecimento e todo o resto”, ou: “O meu coração ardia enquanto ele falava!’”.
“E foi isso que Murray disse sobre Martyn Lloyd-Jones: ‘O meu coração ardia’.”
“O que estou querendo dizer? Bem deixe-me concluir e então faremos algumas perguntas e tentaremos entender as coisas. Homens, vocês são chamados primeiramente não para esperar em outros homens. Você é chamado para esperar em Deus. Vocês não estão debaixo do chamado de outros homens. Vocês estão debaixo do chamado de Deus.”
“Vocês devem ser como aqueles Serafins ardentes, que permaneciam diante do Senhor em Isaías 6:1-3: ‘No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e a cauda do seu manto enchia o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. E clamavam uns aos outros dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.’

“As seis asas são, eu acho que de certa forma, se fossem retratadas em qualquer outra situação, seria reconhecível o quão prontos eles estavam para sair e fazer a vontade de Deus. Para serví-lo a qualquer momento! Eles ardiam! Eles não estavam ardendo com a sua própria chama. Era um reflexo do fogo de Deus. Eles tinham seus rostos e os pés cobertos, em honra e vergonha. Mas eles estavam prontos! Para quando fossem chamados e enviados por Ele.”
“É assim que você deve estar. Você deve andar o suficiente com Deus de forma que quando você for aos homens, seja sempre ir à eles da parte de Deus.”
“Gaste mais tempo com Deus (ore mais), Homem! Reconheça que você pertence à Ele. E que deve dedicá-lo mais tempo. Vamos orar!”

Por Paul Washer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário