3 de jan de 2011

SONNY BOY WILLIAMSON II – O Demônio da Gaita


Sonny Boy Williamson II foi uma das figuras mais enigmáticas do blues, sua vida antes da fama permanece um mistério e é um prato cheio para especulações comparáveis ao do mito Robert Johnson, de quem, aliás, foi parceiro. De matuto astuto nascido no interior do Mississipi passou para a quase condição de “Sir” na Grã-Bretanha. Seu carisma aliado aos seus dotes artísticos eram inquestionáveis e ele soube explorá-los até o fim.

O demônio da gaita
Seu nome de batismo era Aleck Ford, filho de Mille ford e de pai ausente. Depois que sua mãe se juntou a um tal de James Miller, mudou de Aleck para ‘Alex’ Miller. Ele teria nascido em 5 de dezembro de 1899 em Glendora, Mississipi, outras fontes afirmam que seria no ano de 1897. Desde muito jovem viajava pelo Mississipi e Arkansas sobre o pseudônimo de ‘Little Boy Blue’ se apresentado como multi-instrumentista. Ele passaria a usar o nome de ‘Sonny Boy Williamson’ em 1941, roubado de John Lee Williamson (1914-1948) o primeiro Sonny Boy , de quem Alex Miller copiou e aprimorou a técnica de tocar harmônica. Entre 1941 e 1945 participou do programa de rádio “King Biscuit Time”, da emissora KFFA, em Helena, Arkansas. Era o programa de blues mais famoso da época, escutava-se por todo o delta do Mississipi.. Foi nesta época que recebeu o apelido de “Rice”(arroz) Miller, pela sua participação nas campanhas de lançamento de cereais que patrocinavam o programa. Logo foi contratado pelo Selo Trumpet e gravou “Eyesight To The Blind” em 1951. Na mesma temporada passou para o Selo Ace, e em 1955, foi contratado pela poderosa gravadora Chess de Chicago, onde permaneceu até 1963. 
Sonny Boy & The King Biscuit Time
Obteve a melhor fase de sua carreira na Chess onde gravou “Don’t Start Me Talkin” e hits consecutivos como “Work With Me”, “Let Me Explain”, “Keep It To Yourself”, “Born Blind”, “Ninety Nine”, “Lonesome Cabin”, “Nine Below Zero”, “Bring It On Home”, “One Way Out” “Bye Bye Bird” e o clássico “Help Me” de 1963. 
O lorde do blues
Sonny Boy Williamson II era uma artista diferenciado, compunha, cantava e tocava harmônica com um estilo provocante; era dono de um senso rítmico raro e tinha uma presença de palco invejável; com sua voz nítida de barítono adotava um estilo surrealista, pois parecia um aristocrata rural bem vestido, com chapéu-coco, barba-de-bode e provido de poucos dentes; sem esquecer do cinturão que carregava municiado de gaitas Hohner ou “French Harp”. Era também conhecido pela sua forte personalidade e seu poder tanto criativo como persuasivo. Sonny Boy participou da turnê européia do American Blues Festival em 1963, e fez tanto sucesso que permaneceu por mais tempo em Londres, onde se apresentou com The Yardbirds e The Animals, voltando no ano seguinte para gravar com Brian Auger e Jimmy Page. Mas na época, Sonny Boy pressentiu que seus dias estavam contados e decidiu voltar para sua terra, apesar de pensar em se naturalizar cidadão inglês pelo fato de ter sido tão bem aceito por lá. Nos EUA passa as noites num bar de Helena bebendo e tocando no início de 1965 acompanhado pelos Hawks, o grupo que mais tarde se tornaria The Band. O Guitarrista Robbie Robertson conta que durante as apresentações Sonny Boy cuspia regularmente numa jarra, e no fim da noite, Robbie observou que na jarra além da saliva, continha sangue do velho bluesman. Assim, em 25 de maio de 1965, Sonny Boy foi encontrado na cama morto aos 65 anos, vítima de um ataque cardíaco pelo seu amigo baterista James “Peck” Curtis. Sonny Boy, o segundo, foi sepultado no cemitério da Igreja Batista de Whitfield, em Tutwiler, Mississipi.

Sonny Boy com os Yardbirds
Sonny Boy Williamson II influenciou inúmeros rockers nas andanças pelo velho mundo, participou das apresentações de bandas de rock, r&b e jazz inglesas tais como The Chris Barber Band; Cyril Davies & The All Stars; The Animals; The Yardbirds e Brian Auger & The Trinity. Chegou a ter o conjunto norte-americano The Hawks (que se tornaria The Band) como sua banda de apoio. Johnny Winter, Paul Butterfield Blues Band e Canned Heat gravaram versões interessantes e diferenciadas de “Help Me”; o Led Zeppelin gravou “Bring It On Home” no LP Led Zeppelin II.
Sonny Boy com os Animals

De Sonny Boy Williamson II é necessário conferir os essenciais The Animals With Sonny Boy Williamson - Charly; Sonny Boy Williamson And The Yardbirds - Optimism; One Way Out –Arhoolie (temas gravados pela Chess 1955-61) e Keep It Out Ourselves – Alligator (gravado na Dinamarca em 1963, com Memphis Slim). 

 Por Eumário José Teixeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário